Bird Clemente
Perfil
 Bird Clemente nasceu em São Paulo em 23 de dezembro de 1937. Filho de Francisco Clemente, um argentino fã de  Fangio e fanático por automobilismo, e se notabilizou também pelo seu modo extravagante de guiar naqueles Anos  Dourados em que os carros escorregavam e derrapagem controlada era privilegio de poucos. Sua carreira foi marcada  pelos principais momentos da história, fazendo parte das melhores equipes, pilotando os melhores carros e sempre  cercado ao longo de sua carreira pelos gênios que escreveram a história do automóvel e do automobilismo no Brasil. Em 1960 a Vemag elege as pistas para promover as vendas e cria a primeira equipe oficial de fábrica no país, Jorge  Lettry é o chefe e Bird e Mario César de Camargo Filho, o “Marinho”, se tornam os seus primeiros pilotos. Na “24 Horas  de Interlagos” de 1960 a Simca do Brasil estréia nas pistas, e o numero 6 é pilotado por Bird e Ciro Cayres. Em 1963,  com a morte do ídolo Christian Heins, Luiz Antônio Greco assume a Equipe Willys e uma de suas primeiras atitudes foi  articular a transferência de Bird da Vemag para a Willys, acenando com benefícios e o tornando o primeiro piloto  brasileiro a receber um salário exclusivamente para pilotar carros de corrida. A partir daí é formada a mais importante  academia de pilotos da história que projetariam o Brasil no automobilismo mundial, junto com os jovens Luiz Pereira  Bueno, Wilson Fittipaldi Jr., Francisco Lameirão, José Carlos Pace, Carol Figueiredo e Emerson Fittipaldi.  Em 1970, Bird fazendo dupla com seu irmão Nilson, vence as “24 Horas de Interlagos”, a primeira vitória importante de  um Opala. Em 1973, Bird também fazendo dupla com seu irmão Nilson, vencem as “25 Horas de Interlagos”, os “500 km de  Interlagos” e as “Mil Milhas Brasileiras”, consolidando também as primeiras vitórias do Ford Maverick no Brasil. Consagrado como um dos pilotos mais prestigiados do país, a exemplo do antigo “Prêmio Victor”, da revista Quatro  Rodas, quando uma comissão composta dos principais jornalistas elegia os melhores pilotos do ano. Atualmente, os notáveis de cada categoria, a exemplo do antigo “Prêmio Victor”, são também eleitos os melhores do  ano, através da tradicional honraria que é o “Capacete de Ouro”, da revista Racing, que em 2008 criou o mesmo troféu  concedido aos ativos para premiar um piloto veterano, homenageando na ocasião Bird Clemente,que teve a honra de  ter sido o primeiro a recebê-lo. Em 17 de agosto de 2011 em solenidade dos 50 anos da CBA no Copacabana Palace foi  instituída a honraria “Personalidade Chico Landi” tendo sido homenageados Wilson Fittipaldi, Emerson e Wilson  Fittipaldi Jr, Jean Todt, Ingo Hoffmann e Bird Clemente. Desta forma, Bird mais uma vez esteve entre os melhores do  automobilismo brasileiro, desde o kart infantil até aos ídolos de Fórmula 1.